euroAtlantic negoceia fazer voos para a Cubana de Aviación que precisa tirar médicos do Brasil

O CEO da euroAtlantic,  Eugénio Fernandes, informou que a companhia de aviação portuguesa está em negociações para alugar uma aeronave à Cubana de Aviación, numa altura em que a transportadora cubana está em missão de retirada de médicos cubanos do Brasil.

A companhia estatal cubana, que opera ligações entre Madrid e Cuba, suspendeu a comercialização de algumas rotas esta semana, por estar a realizar a operação de retirada de médicos cubanos do Brasil, após o fim de um programa de cooperação entre os dois países imposto pelo novo presidente eleito Jair Bolsonaro.

A imprensa brasileira avançou este mês que o governo cubano decidiu deixar o programa Mais Médicos, através do qual Cuba envia profissionais de saúde para o Brasil desde 2013, devido a "referências directas, depreciativas e ameaçadoras" à presença de médicos cubanos no Brasil feitas por Jair Bolsonaro.

A Cubana de Aviación, reabriu as vendas dos seus voos, por ter chegado a acordo para alugar um avião a uma companhia de aviação portuguesa.

Eugénio Fernandes, CEO da euroAtlantic, não confirmou a existência de um acordo, indicando apenas que estão a decorrer negociações com a companhia cubana, para a qual já efectuou vários voos no passado.

"O que podemos dizer é que é óbvio que estamos a negociar com a Cubana. Nós operamos para a Cubana há 13 anos. Há 13 anos que todos os anos nesta altura do ano precisam de capacidade adicional. Por isso, sim, estamos a negociar", disse o executivo.

As rotas para as quais a euroAtlantic poderá voar pela Cubana serão "o normal, Madrid - Havana, Buenos Aires - Havana", disse Eugénio Fernandes, acrescentando que, contudo, ainda não estão definidas, nem rotas, nem datas, porque "as negociações são difíceis".

Artigo adptado Presstur