British Airways retira o seu último Boeing 767

Foto: Stuart Bailey
Foto: Stuart Bailey

A British Airways (BA) realizou o seu último voo com o Boeing 767 no domingo, 25 de novembro, na rota entre London-Heathrow (LHR) e Larnaca.

A relação entre a BA e o B767 remonta a 28 anos atrás, quando a companhia recebeu a primeira variante do tipo. Hoje, o B767 entregue em 1996, com o registro G-BZHA, teve a honra de realizar o último voo para a companhia aérea britânica.

O avião descolou de Heathrow às 12:20 como BA662. Após uma escala de seis horas no Chipre, voltou para Londres às 22:40 como BA663, pondo fim ao seu serviço comercial.

Na cerimónia de despedida do B767, o director de operações de voo da British Airways, o Comandante Al Bridger, disse: "O 767 foi uma parte brilhante da nossa frota, percorrendo algumas de nossas rotas mais populares e dando aos nossos passageiros o que era líder do sector. serviço em seu tempo ".
"É adequado que, quando o 767 final deixar a frota, façamos a 30ª entrega de outra aeronave líder do sector, o B787, que oferece aos passageiros uma experiência excepcional nos céus".

Muitos esperavam que a British Airways retirasse o B767 a quando da entrada do Boeing 787 Dreamliners, mas a BA prolongou a sua estada na frota.

Agora a companhia aérea deu o passo final para acabar com um empreendimento de muito sucesso a alguns dias de receber o seu 30º 787 Dreamliner.

Foto: Aero Icarus
Foto: Aero Icarus

O avião de dois corredores de tamanho médio foi um dos maiores aviões da frota da BA.
O Boeing 767 tornou-se num dos aviões mais versáteis e importantes da companhia aérea, operando rotas domésticas e europeias, bem como serviços internacionais ocasionais para a América do Norte, o Caraíbas, a África e o Médio Oriente.

A British Airways optou por operar o 767 em relação ao Airbus A300-600R, depois de sentir que o avião da Boeing tinha mais a oferecer.
Um dos factores decisivos que a British Airways levou em consideração na hora de escolher o avião da Boeing era o facto de compartilhar classificações de tipo semelhantes com seu irmão menor, o B757, permitindo que a companhia aérea economizasse em treinos de pilotos.

Depois de selecionar o Boeing 767, a BA fez uma escolha que muitas companhias aéreas não tinham: optar pelos motores Rolls-Royce RB211.
A British Airways tornou-se o cliente de lançamento deste tipo de motor em comparação com os favorecidos Prat e Whitney PW4000s, que é o motor mais popular do mundo, actualmente.

Com a saída do último B767, a idade média da frota da BA será entre os 14 e 12 anos, tornando-se numa das frotas mais jovens do mundo para uma companhia com mais de 270 aviões.