Dívida leva a apreensão de Boeing 737 da Ryanair

No passado dia 8 de novembro a Ryanair viu um dos seus aviões aprendidos, por parte das autoridades fiscais francesas.

A Ryanair foi condenada a devolver cerca de €525 mil euros referentes a subsídios considerados ilegais concedidos inicialmente pelo governo francês, que desde 2014 tem tentado recuperar o dinheiro.

Em maio a companhia recebeu um "ultimato" para pagamento, mas passados seis meses e sem resposta, foi necessário tomar uma medida drástica apreendendo o Boeing 737-800 da companhia, segundo é divulgado em comunicado.

Na hora da apreensão o avião iria realizar o voo entre Bordeaux e Londres, tendo as autoridades informado os 149 passageiros que a aeronave tinha sido apreendida, devido a uma decisão do Governo da França após uma dívida da companhia com a União Europeia.

Por parte da companhia os passageiros receberam a informação que "existia um problema com o avião", tendo sido fornecidos vouchers de refeição.

Os passageiros seguiram voo no mesmo dia em outro avião da companhia.

O B737 foi "libertado" no dia seguinte após o pagamento da dívida por parte da Ryanair.